Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese

Rating: 2.9/5 (870 votos)




ONLINE
3





Partilhe este Site...

 


Pontos cantados de Xangô
Pontos cantados de Xangô

Ponto para Afirmação na Vibração de Xangô
 
-1-
Que mata é essa que o leão bradou?
Que pau é esse que o machado não cortou?
Que pedra é essa que o corisco alumiou?

Que terra é essa?
Essa terra é da Jurema, filho meu
Mas a pedra é de Xangô
Zamby é quem deu...
(bis)

-2-
Caboclo, olha a sua banda
Caboclo que é de Xangô
(bis)
Lá onde o rouxinol cantava
É lá que Xangô morava
(bis)
É Caboclo da Cobra Coral (3 x)
Kaô
(bis)

-3-
Eram dez horas
Quando o sino tocava
Na marambaia, cidade da Jurema

Eram dez horas
Quando o sino tocou
Com licença de Zamby
Sarava, Pai Xangô!

-4-
Xangô mora na pedreira
E mandou relampejar
Caô-cabê-cilhe Obá, Xangô!
Saravá Xangô
Saravá Xangô

-5-
Longe, bem longe
Lá onde o sol raiou
(bis)
Sarava, Umbanda!
Sarava, Xangô!
(bis)



-6-
Estava sentado na minha tarimba
Estava rezando pra meu pai Xangô
(bis)
Bateram na porta meu mano chamou
Eu abri a porta era meu pai Xangô
(bis)

-7-
Mas como é linda a pedreira, como é linda
A lua cheia clareia com esplendor
Mas como é linda a pedreira, como é linda
Lua clareia a morada de Xangô

-8-
Na pedreira da mata virgem
Onde mora meu pai Xangô
(bis)
Se a água minou
É Nanã Burukum
Se a pedra rolou
Saravá Pai Xangô
(bis)

-9-
Xangô escreveu a justiça
Firmou sua pemba em uma pedra
Ele escreveu a justiça
Quem deve paga, quem merece recebe

-10-
É Xangô
Senhor de lá da pedreira
É Oxum
Senhora da cachoeira

Xangô é Lei
Xangô é Lei Orixá
Escreve Lei pros filhos de Oxalá
(bis)

-11-
Caboclo não tinha caminho para caminhar
(bis)
Caminha por cima da pedra
Por baixo da pedra, por todo lugar
(bis)
 

Ponto de Chamada dos Caboclos de Xangô
 
-1-
Xangô Kaô
Deixa sua pedreira aí
(bis)
Umbanda está lhe chamando
Deixa essa pedreira aí
(bis)


Ponto de Corte de Demanda com a Falange de Xangô
Sua machadinha é de ouro
É de ouro, é de ouro
(bis)
Machadinha que corta mironga
É machadinha de Xangô
(bis)




Ponto de Firmeza de Gira na Vibração de Xangô
Meu Pai Xangô firma terreiro
Meu Pai Xangô já vai girar
(bis)
Olha seus filhos lhe pedem meu pai
Não deixa os filhos chorarem
(bis)




Ponto de Força de Xangô
Na matriz da cachoeira
Veio implorar
Os poderes de Pai Xangô
Pra seus filhos firmar

Firma, firma, Pai Xangô
No seu Juremá
Firma este filho
Em nome de Oxalá


Ponto para Firmar Ponto Riscado na Vibração de Xangô
 
-1-
Naquele tempo
Que Xangô escrevia
(bis)
Sua pemba de ouro
Era o que nos valia
(bis)


-2-
Pedra rolou Pai Xangô
Lá na pedreira
Firma seu ponto meu pai
Na cachoeira
(bis)
Na cachoeira Xangô estava sentado
Com Mãe Oxum e Inhassã ao seu lado
(bis)
 

Ponto do Caboclo Agodô
 
-1-
A sua machadinha brilhou
A sua machadinha brilhou
(bis)
Quem manda na macaia é Oxossi
Quem manda na pedreira é Agodô
(bis)

-2-
Banb-aruê
A terra é da Jurema
Leão vem lá das matas
Seu brado é muito forte
Machado tem bom corte
Seu Agodô é de Xangô

-3-
Meu pai Xangô olha seus filhos
Que eu também sou filho seu
(bis)
Seu Agodô Yemanjá sobá
(bis)

-4-
Caboclo Agodô é de Xangô
Senhor do meu destino até o fim
(bis)
O dia em que faltar
A fé no meu senhor
Que caia essa pedreira sobre mim
(bis)
 

Ponto do Caboclo Alafim
Lá na pedreira
Onde seu Alafim morava
(bis)
Sentado na pedra orava
E o rouxinol cantava
(bis)
Na mão direita sua machadinha de ouro
Na mão esquerda sua guia segurava
Caboclo Alafim vem na Umbanda
Na nossa Umbanda sagrada
Ponto do Caboclo Araçaí
Caboclo Araçaí
Ele é Tata mirô...
Desde os tempos da sua aldeia
Ele é Tata mirô




Ponto do Caboclo Araranguá
Risca ponto no terreiro
Pro Caboclo Araranguá
Risca ponto no terreiro
Pra caboclo trabalhar

Ele vem lá da pedreira
Ele é filho de Araré
Ele vem cá no terreiro
Com Jesus de Nazaré
(bis)
 




Ponto do Caboclo Araré
Na cachoeira vi um clarão
Corri para ver quem é
(bis)
Vi um lindo caboclo de penacho
Seu nome era Caboclo Araré
(bis)




Ponto do Caboclo Araúna para cortar Demanda
Ele é o Caboclo Araúna
Da Aruanda ele vem trabalhar
Salve as falanges de Umbanda
Que essa demanda ele vai desmanchar

Ele é o Caboclo Araúna
Seu irmão é Araré
Da pedreira quebra demanda
E demanda se vence com fé







Ponto do Caboclo Cachoeira
 
-1-
Ô lá na mata
Tem um lindo rouxinol
Tem uma pedreira
Onde mora Xangô
Ah! Não me corte a pedra
Não me toque na pedreira

Não me mate o rouxinol
Que ele é de seu Cachoeira

-2-
Vamos saravá
Quem é dono da pedreira
(bis)
Saravá meu pai Xangô
Saravá seu Cachoeira
(bis)
-3-
A água vem caindo pela serra
Vem descendo pela gruta
Vem batendo pelas pedras
(bis)

No terreiro de Umbanda
Vem chegando, vem baixando.
O Caboclo Cachoeira.
(bis)



Ponto do Caboclo Cachoeirinha
A mata virgem escureceu
Veio o luar e clareou
(bis)
Foi quando ouvi o seu brado na pedreira
Caboclo Cachoeirinha é que chegou
(bis)



Ponto do Caboclo Cariri
Ele é Caboclo Cariri
Na pedreira estava sentado
E lá firmava o seu ponto
Com a sua machadinha do lado



Ponto do Caboclo Jaguaré
Das horas de Deus baixou
Da Aruanda com fé
Das horas de Deus chegou
Da Aruanda com fé

No terreiro de Umbanda baixou
O Caboclo Jaguaré
No terreiro de Umbanda chegou
A falange de Jaguaré
 


Ponto do Caboclo Japuruá
Ah! Como canta lá nas matas o passarinho
Onde mora Japuruá eles fazem os seus ninhos

À beira d’água
Bem perto da cachoeira
Lá onde a água corre
Molhando toda pedreira
(bis)




Ponto do Caboclo Junco Verde
Ô lá no céu a trovoada roncou
Na cachoeira a água rolou
(bis)
Ô saravá seu Junco Verde!
Ô saravá meu Pai Xangô!
(bis)




Ponto do Caboclo Kaô
 
-1-
Lá em cima daquela pedreira
Tem um livro que é de Xangô
(bis)
Xangô, Kaô
Caô-cabê-cilhe!
(bis)

-2-
Kaô, meu pai!
Ilumina este congá
Para os filhos de Aruanda
Virem nele trabalhar
(bis)
Com a proteção de Xangô
Vamos todos trabalhar
Aliviando a dor
De quem vem neste congá

Protegendo a criatura
Que nos pede proteção
Retirando a amargura
De seu pobre coração

-3-
Xangô ô ô ô ô...
Xangô meu pai é
(bis)
Xangô mora na pedreira
E manda relampear
Caô-cabê-cilhe, Obá!
Xangô
Saravá Xangô
Saravá Xangô

-4-
Quem rola pedra
Na pedreira é Xangô
(bis)
Vivo na Coroa de Zamby
Vivo na Coroa de Zamby
Vivo na Coroa de Zamby
É Xangô
(bis)
 





Ponto do Caboclo Lírio
 
-1-
Lá no rio Amazonas
Eu vi um índio caçador
Que firmava o seu ponto
Era o Caboclo Lírio
Com Tupã Nosso Senhor



-2-
Lírio, como o Lírio é Lírio
Oh! Lírio, como o Lírio é Lírio
(bis)
Olha Lírio de Umbanda
Como Lírio é...
Olha Lírio de Aruanda
Como Lírio é...

Ponto do Caboclo Nazaré
 
-1-
Ô índio, é índio
É índio Nazaré
O meu caboclo é índio
É índio Nazaré



-2-
Caboclo do mato
O que é que você quer
Folhas verdes de guiné
(bis)
Zum, zum, zum Narué
Zum, zum, zum Nazaré
(bis)


Ponto do Caboclo Pedra Branca
 
-1-
Roncou trovoada na serra
Ao longe gritou o trovão

Chegou o caboclo Pedra Branca
Ajudando todos seus irmãos
(bis)


-2-
Lé, lé, lé, lé, ô Kaô.
Lé, lé, lé, lé, ô Kaô.
Dizem que meu pai é Pedra Branca
Dizem que meu pai é Xangô


-3-
Vem meu caboclo
Vem Pedra Branca, vem trabalhar
Vem dá a esperança
E a caridade prestar

Vem meu caboclo
Dá fé e esperança
Da luz vibrante
Da Pedra Branca


Ponto do Caboclo Pedra Preta
 
-1-
Vi o dia escurecendo
Dentro da noite gemendo
Vi trovão no céu gritando
E a cachoeira chorando

É o Caboclo Pedra Preta
Vi a banda lhe chamando
Sua pedreira clareando
(bis)

-2-
Ô, babá o kelê lê Xangô
Ô, babá o kelê lê Xangô
Eu fui na sua pedreira
Sua pedreira estourou
Eu chorei e eu gritei

Me valeu seu Pedra Preta
Que é um caboclo de Xangô
(bis)
-3-
Pedra rolou e não caiu
Salve Xangô, que segurou.
(bis)
A pedra rola na pedreira
Meu pai bradou na cachoeira

Salve o Caboclo Pedra Preta
Que firma ponto à luz de Iacy
(bis)



Ponto do Caboclo Pedra Ruiva
No alto daquela serra
Eu vi um caboclo orando
(bis)
É o Caboclo Pedra Ruiva
Que seus filhos estão chamando

Caboclo Pedra Ruiva
É um caboclo curador
Trabalha nas matas da Jurema
Na falange de Xangô


Ponto do Caboclo Rompe Aço
A lua brilhou no céu
E toda mata clareou
(bis)
Ouvi um brado na pedreira
Era seu Rompe Aço de Xangô
(bis)


Ponto do Caboclo Serra Negra
O seu grito de guerra
Lá na mata, lá na serra ecoou
(bis)
Saravando todo povo de Umbanda
Caboclo Serra Negra chegou
(bis)
Ponto do Caboclo Serra Verde
Ele estava na Aruanda
Filho de fé foi chamar
Salve o Caboclo Serra Verde
Que vem lá do Juremá
(bis)
Com “sua” mano ele firma sua fé
(bis)
Salvando a Estrela Guia
E ao Caboclo Araré
(bis)



Ponto do Caboclo Sete Cachoeiras
 
-1-
É lá do céu que eu escuto a trovoada
Ela é tão forte que a terra estremeceu

Ô salve, salve Pai Xangô lá na pedreira
Chegou na Umbanda seu Sete Cachoeiras
(bis)

-2-
A sua banda lhe chamou
A sua banda lhe chamou
(bis)
Ouvi um brado na pedreira
Era de meu pai, seu Sete Cachoeiras
(bis)

-3-
O céu é lindo e o mar também é
(bis)
Lá aonde vai Sete Cachoeiras
Vai desmanchar toda essa mironga
Lá nas ondas do mar

-4-
Ouvi o brado de seu Sete Cachoeiras
Tremeu a terra balançou lá na pedreira

Ele é Sete Cachoeiras
É Cachoeira, é Cachoeira
Mas não é de brincadeira
(bis)


Ponto do Caboclo Sete Montanhas
 
-1-
Quando ele vem
Pelos rio das pedras claras
Firmando a banda que ela é sua
Vejam que beleza
Sete Montanhas no clarão da lua



-2-
Voltando ao nosso terreiro
A lua cheia brilhou
(bis)
Saravando Sete Montanhas
Caboclo de Xangô
(bis)
Protegendo seu terreiro
Cruzando a beira mar
(bis)
Salvando todos filhos
Da nossa mãe Yemanjá
(bis)
 




Ponto do Caboclo Sete Pedreiras
 
-1-
Por detrás daquela serra
Tem uma linda cachoeira
(bis)
Onde mora Xangô
Que é dono das Sete Pedreiras
(bis)

-2-
Salve Xangô na cangira
Olha Xangô é quem manda
(bis)
Seu Sete Pedreiras
Firma nossa banda
(bis)
-3-
Xangô meu pai
Ele é Sete Pedreiras

Com sua machadinha de ouro
Cravejada de estrelas
(bis)



Ponto do Caboclo Sumaré
O curisco iluminou a mata
Meu Deus, mas que ventania!
(bis)
Era o Caboclo Sumaré
Que bradava ao romper do dia



Ponto do Caboclo Tacuiji
Tacuiji, Tacuiji, Tacuiji
Ele é filho da Cobra Coral
(bis)
Na sua mata o rouxinol cantava
Lá na Pedreira onde Xangô morava


Ponto do Caboclo Treme Terra
 
-1-
Caboclo nasceu na mata
Araré quem lhe criou

Sete dias de nascido
Pai Xangô lhe batizou
(bis)

Ele é Treme Terra de Umbanda
Caboclo meu protetor

Toma benção meu padrinho
Que Xangô me enviou
(bis)
-2-
O meu pai é seu Treme Terra de Umbanda
Ele é caboclo nascido no Juremá
Ele é mensageiro de Zamby Maior
Ele traz força e proteção pra esse congá




Ponto do Caboclo Urucutango
Eu vi caboclo bradando
E a sua pedreira tremer
(bis)
Ô saravá seu Urucutango
Nas horas aflitas venha nos valer
(bis)



Ponto do Caboclo Urucutu
Seu Urucutu é curisco
Que nasceu na trovoada
(bis)
Ele mora na pedreira
Levanta de madrugada
(bis)



Ponto do Caboclo Ventania
 
-1-
Ele vem com o sol
Ele vem com a lua
Ele vem com a noite
Ele vem com o dia
Ele vem com o vento
Ele é Ventania

-2-
Ventania nasceu na pedreira
Na pedreira nasceu ventania
(bis)
Na cachoeira ganhou coroa
Coroa que merecia
(bis)


-3-
Saravá Ventania saravá
Ele vem na Umbanda trabalhar
(bis)
Ogum dá, ê Papai
Ogum dá, ê Mamãe
Ogum dá, ê Papai
Ogum dá, ê...
(bis)

-4-
Pegou na pemba, pemba quebrou
Pegou na pemba, pemba queimou

Chegou caboclo com o vento
Caboclo Ventania chegou
Chegou caboclo com o vento
Caboclo Ventania baixou


Ponto do Caboclo do Vento
No alto daquele rochedo
Com a lua a iluminar
(bis)
Eu vi o Caboclo do Vento
Firmar seu ponto e não errar
(bis)

Ponto de Subida dos Caboclos de Xangô
-1-
Oré, eles vão orar...   (bis)
Que Jesus está lhe chamando
Oré, eles vão orar...   (bis)
Paz de Deus fique com todos
Oré, eles vão orar...   (bis)


-2-
É hora, é hora!
Ô paranga...
Pai Xangô vai embora
Ô paranga...
Com a mão na pemba
Ô paranga...
Ele cantou vitória
Ô paranga...


Pesquisa: Yacyamara neta de Matta e Silva